A Profecia de Gaian


A Profecia de Gaian surgiu no ano 735 da Era Primordial, a primeira de Gaian. Ela foi feita pelo Oráculo fundado no ano 725 em Krenak, a capital do Reino do Sol. A profecia de Gaian foi o texto mais importante produzido pelo Oráculo de Krenak, mas ele não foi único, pois, em 11 mil anos de história, mais 200 profecias foram realizadas em seus salão sagrado. A última profecia feita pelo Oráculo de Krenak pode ser encontrada na página 248 de Gaian - o Reinício. Abaixo está o texto completo da Profecia de Gaian, no qual as grandes guerras que aconteceriam em Gaian foram previstas! Ótima leitura.


"Nos campos verdejantes e vastos de uma terra, onde os corações são elevados e a noite se deita pacífica, o sinal da primeira batalha surgirá pelo punho e pela mente de um guerreiro que trará em sua alma uma antiga herança, há muito perdida. Além das próprias concepções deste mundo.


Um tempo será construído por perdas, vitórias e um conhecimento oculto pela ignorância, desmascarada por um mestre que revelará sua visão oposta e levará Gaian a um período árduo. Suas vontades serão conduzidas pelo sucesso, mas no final, quando seu maior desejo estiver aflorando no coração, haverá outro de igual valor e poder. Eles se encontrarão para decidir os caminhos - o que foi traçado e o que será traçado.

O caminho levará a uma época de muita riqueza, de consciência e essa época dourada antecederá outra de muita dor, pois Gaian será tocada e com ela se envolverão todas as almas – plenas ou não. Os povos, antes unidos em ideais supremos, se convergirão para criar, não a maior das perdas, mas a mais terrível delas, a senhora de todos os males – a penumbra e a poeira que cobrirão o tempo.

Irmãos serão adversários e algozes do presente. O maior deles, no entanto, deixará sua marca no futuro. Ela caminhará junto ao esquecimento e se erguerá em um momento difícil, quando os corações desconhecidos, que afastados estarão, não souberem da luz do passado. Então, o que estará separado no espaço e no tempo se tornará unido e o que o passado imemoriável ergueu como destino será compreendido para que, pelas mãos distantes e condutoras da esperança e da força, a paz seja o ideal da eternidade."

Nenhum comentário:

Postar um comentário